AVISO: CONTÉM SPOILERS DA 7ª TEMPORADA

Em entrevista ao THR, Alan Taylor e Jeremy Podeswa, que assinaram a direção de diversos episódios de Game of Thrones, falaram sobre alguns dos momentos mais impactantes da série, especificamente da sétima temporada.

Ao serem perguntados sobre a abordagem da morte de um dos dragões de Daenerys na série, Alan Taylor respondeu:


“Eu tenho uma história de matar personagens amados em séries da HBO: eu matei Ned Stark, eu matei Júlio César [em Roma], eu matei Wild Bill Hickok [em Deadwood]. Como diretor, é ótimo quando você tem um momento como esse, porque você sabe que terá um impacto. Eu sabia que matar um dragão seria como matar um cachorrinho. (Risadas). É um momento emocionante quando você mata um personagem que é feito de carne e osso, humano, mas matar uma criatura que é amada, do jeito como dragões são? Eu sabia que deixaria um impacto”.

Game of Thrones | Fã desenvolve algoritmo para descobrir quem vai morrer na 8ª temporada

Em seguida, os diretores foram perguntados sobre as suas reações quando descobriram que a Muralha cairia e Jeremy Podeswa comentou sobre esse grande evento.

“Quando você está lendo o roteiro, você está pensando, ‘meu deus. Eles realmente vão fazer isso’. Então foi tipo, ‘Wow. Essa é uma enorme, espetacular sequência. Como vamos conseguir fazer isso?’ Existe a grande questão sobre o quanto é real e o quanto não é real, o quanto disso são efeitos visuais. Você tem um apoio tão grande em uma série como essa, com tantas maravilhosas pessoas e eu sabia que não faria isso sozinho”.

Dito isso, ainda teremos de esperar um pouco mais para saber quais serão as consequências desses dois acontecimentos para o futuro de Game of Thrones.

A oitava e última temporada de Game of Thrones estreia em 2019, ainda sem data específica definida.