A Netflix e o público estão com expectativas altas para a série de terror A Maldição da Residência Hill. Ao Digital Spy, o ator Michiel Huisman explicou os motivos da trama estar recebendo essa atenção.

Para o ator, a produção é bem mais do que uma série de terror.

“É também um drama familiar. E esses dois gêneros estão meio que brigando pelo primeiro lugar. E pensei que, para alguém como eu, que seria uma maneira incrível de ter a história, e também porque eu gostaria de assistir”, contou o ator.


Na mesma entrevista, Oliver Jackson-Cohen, definiu que o diretor Mike Flanagan está fazendo algo “que ainda não foi visto” no terror.

A Maldição da Residência Hill | Diretor explica processo de filmar fantasmas em vídeo

“No lugar da fórmula do terror – como uma família se muda para uma casa, coisas terríveis acontecem, eles se mudam, o diretor está focado em, ‘Não, o que acontecerá com essas crianças? O que realmente aconteceu com essas crianças? Eu tenho certeza que as pessoas vão ver a série e querer um susto barato, mas ele está modificando completamente o gênero e mudando o que podemos fazer com ele. Você pode criar um drama familiar com esse gênero, continuará sendo assustador e tocante”, declarou o ator.

A Maldição da Residência Hill gira em torno da família Crane, que precisa enfrentar acontecimentos aterrorizantes em uma mansão de oitenta anos. A série adapta o clássico livro de terror da autora Shirley Jackson

Michiel Huisman, Carla Gugino, Timothy Hutton, Henry Thomas, Elizabeth Reaser, Oliver Jackson-Cohen, Kate Siegel, Victoria Pedretti, Lulu Wilson, Mckenna Grace, Paxton Singleton, Julian Hilliard, e Violet McGraw formam o elenco.

O livro já foi adaptado anteriormente para o cinema duas vezes, em um filme de 1963, dirigido por Robert Wise, e outro de 1999, de Jan de Bont. A nova versão foi criada por Mike Flanagan (Jogo Perigoso, O Espelho).

A Maldição da Residência Hill estreia no dia 12 de outubro na Netflix, com 10 episódios.