She-Ra e as Princesas do Poder | Equipe rebate críticas quanto ao visual das personagens: “2018 e ainda falamos disso?”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando as primeiras imagens de She-Ra e as Princesas do Poder foram divulgadas, alguns fãs criticaram o visual das personagens, alegando que elas estariam masculinizadas demais.

O assunto veio à tona no painel da série da Netflix durante a New York Comic-Con, com elenco e membros da equipe rebatendo as acusações.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“É 2018 e nós ainda estamos comentando sobre os corpos das mulheres? Ainda estamos fazendo isso? Não aprendemos o bastante? Então é meio chato, para ser sincera, e fácil de ignorar”, falou Aimee Carrero, que faz a voz da protagonista.

“Temos essa parede de artes de fãs em nosso escritório. Sempre que chega uma arte de exploração, colocamos lá. Levando em conta tudo o que recebemos, os reclamadores não estão sendo a voz mais alta. Então acho que, em relação a isso, eu meio que fico, ‘Por que nos concentramos nessas vozes? Por que essas opiniões ganham destaque, acima das outras? Estou interessada nisso”, completou a criadora Noelle Steves

Série da Netflix terá personagens LGBT

Produzida por Noelle Stevenson (Lumberjanes, Nimona), a série é uma atualização do desenho dos anos 80 She-Ra: Princesa do Poder Of Power, que foi um derivado de He-Man e os Mestres do Universo.

A nova versão de She-Ra e as Princesas do Poder estreia na Netflix em 16 de novembro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio