Game of Thrones é uma série repleta de mortes e reviravoltas surpreendentes. As Crônicas do Gelo e Fogo, saga literária usada como base para a produção da HBO, mais ainda. George R.R. Martin, criador do universo de Westeros, contou como a presença da morte em sua própria vida influenciou o tom utilizado na trama.

Game of Thrones | Nova edição do Monopoly inspirado na série chega ao mercado em 2019

Em um entrevista no Late Show com Stephen Colbert, o apresentador do programa notou que o autor usava um broche na forma de uma tartaruga roxa. Foi aí que Martin contou uma emocionante história sobre seus primeiros passos no mundo da literatura.


“Eu amo tartarugas, minha carreira literária começou com as tartarugas. Eu vivia em Nova Jersey, em um projeto de residências do governo. Não eram permitidos nem cachorros nem gatos. Então os únicos animais de estimação que eu podia ter eram tartarugas. Eu tinha um castelo de brinquedos grande o suficiente para acomodar com folga duas tartarugas. O problema deses animaizinhos em cativeiro é que eles morrem muito rápido. Eu as alimentei com comida especial, eu estava fazendo tudo certo, então não conseguia compreender porque elas estavam morrendo. Não era minha culpa. Então eu inventei que elas estavam competindo pelo Trono das Tartarugas. Elas estavam competindo para ver quem seria o Rei das Tartarugas. Essa foi a minha primeira fantasia. Ela precedeu Game of Thrones em muitos anos”, revelou o autor.

A confissão de George R.R. Martin emocionou Stephen Colbert.

A oitava e última temporada de Game of Thrones chega à HBO em abril de 2019.