Warner Bros investiga acusações de violência doméstica contra produtor de Raio Negro

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na noite da última quinta-feira (29), o produtor Salim Akil, da série Raio Negro, foi acusado de violência doméstica e quebra de contrato por uma ex-amante. Nesta sexta-feira (30), a Warner Bros afirmou que vai iniciar uma investigação sobre o caso.

Raio Negro | Produtor da série é processado por quebra de contrato e violência doméstica

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

De acordo com a revista Variety, mesmo que as acusações não sejam relacionadas ao seu trabalho na CW, é de praxe que procedimentos como esse sejam instaurados em qualquer caso de possível agressão ou abuso de poder.

A atriz e roteirista Amber Dixon Brenner, afirmou que viveu um relacionamento abusivo com o produtor, que é casado há quase 20 anos com a também produtora Mara Brock Akil. Na ação movida pela atriz, ela afirma que o affair entre os dois começou há mais de uma década, e que eles ficaram juntos até o último ano. Durante esse período, ela afirma que o produtor a agrediu diversas vezes, e a forçou a manter contato sexual e performar sexo oral.

Os representantes de Salim Kalil, que é casado há mais de 20 anos, ainda não comentaram sobre o caso.

A segunda temporada de Raio Negro é transmitida pela CW. No Brasil, os episódios são disponibilizados pela Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio