Doctor Who | Peter Davison, ex-protagonista, afirma que três coadjuvantes “é demais” para série

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ao mesmo tempo que exibe a 11ª temporada, Doctor Who lançou um DVD especial sobre a temporada 19 da série. O produto vem acompanhado de uma entrevista com Peter Davison, o Doutor dos episódios.

O que chamou atenção foi uma declaração do ex-protagonista sobre o número de coadjuvantes. Para o ator, um trio não funciona.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu acho que três companhias é demais”, declarou o veterano.

A opinião do ator vem desde a época em que a temporada foi exibida, em 1982. Na ocasião, a produção cortou o ator Matthew Waterhouse, que vivia Adric. Dessa maneira, ficaram apenas Tegan e Nyssa, interpretadas por Janet Fielding e Sarah Sutton, respectivamente, na história.

Doctor Who | Especial de Ano Novo terá ator de 007 e mais duas adições no elenco

“Eles sabiam que um tinha que sair. A produção queria tirar Nyssa, mas Sarah era quem mais apoiava a série. A personagem de Janet queria ficar em Heathrow e Adric queria voltar para o espaço. Então Sarah era realmente minha única aliada”, relembrou Peter Davison.

Por conta disso, algo raro acontece na série na temporada 19. Adric acaba morto e assim foi cortado da história.

Doctor Who está na 11ª temporada e apresenta aos fãs a primeira versão feminina da personagem, que é interpretada por Jodie Whittaker. Os companheiros da protagonista são vividos por Tosin Cole, Mandip Gill e Bradley Walsh.

A 11ª temporada é exibida através do Crackle no Brasil.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio