CONTÉM SPOILERS

A série de Desventuras em Série, da Netflix, seguiu um caminho bem mais fiel aos livros de Daniel Handler que o longa-metragem estrelado por Jim Carrey, mas claramente ainda trouxe diferenças vitais em relação aos mesmos, especialmente em seu encerramento.

O final da série, como se poderia prever, é bem mais otimista que o dos livros.


A primeira diferença gira em torno do famoso açucareiro: disputado pelos mocinhos e pelos malfeitores, o açucareiro é um grande mistério nos livros e ninguém sabe ao certo o que ele contém.

Há fóruns e grupos na internet criados exclusivamente para debater o que há dentro dele, mas a série não deixa espaço aberto para discussões: no universo do seriado, é revelado que o açucareiro contém um híbrido botânico que imuniza a pessoa que consome contra o fungo que o conde Olaf está ameaçando usar como arma biológica.

Outra grande diferença: nos livros, os Baudelaire fogem com o bebê de Kit Snicket, que acabou morrendo, com o narrador dizendo que, até onde se sabe, os irmãos morreram no mar, o que pode ou não se passar de uma história.

Na Netflix, mais uma vez, as coisas foram um pouco mais diretas: os Baudelaire comemoram o primeiro ano de vida de Beatrice antes de remar com segurança, com o narrador mostrando que os personagens torcem por um final feliz. Até vemos a jovem Beatrice Baudelaire conhecendo Lemony Snicket para lhe contar toda a história, encerrando de vez a série.

Desventuras em Série | Irmãos Baudelaire conhecem Lemony Snicket em trailer da 3ª temporada

A terceira e última temporada de Desventuras em Série adapta os quatro últimos livros de Lemony Snicket: O Escorregador de Gelo, A Gruta Gorgônea, O Penúltimo Perigo e O Fim.

A nova temporada traz de volta o Conde Olaf de Neil Patrick Harris, além de praticamente todo o elenco regular da série.

A terceira temporada de Desventuras em Série já está na Netflix.