A série The Magicians nunca se intimidou em abordar temas como diversidade, preconceito e alegorias sociais. Na próxima temporada, no entanto, a justiça social deixa de ser um pano de fundo e vira o cerne da trama. Em entrevista ao site Collider, o showrunner da série refletiu sobre os novos desafios.

The Magicians | A mágica está de volta no novo teaser da quarta temporada

“Minha mulher e filho são judeus. E depois de Pittsburgh eu perguntei para eles como era a segurança na sinagoga. Se eu temo o fascismo? Eu temo um estado em que os crimes contra as minorias sejam tratados diferentemente do que os outros”, revelou John McNamara.


O showrunner se referia ao massacre ocorrido em uma sinagoga de Pittsburgh em outubro de 2018, que resultou em 11 mortos.

Na série, o fascismo é retratada por meio do arco da Biblioteca, que representa governos totalitários. Na quarta temporada, até mesmo personagens que são vistos como bondosos pelo público poderão ser contaminados pelo vírus do fascismo.

O fascismo é uma ideologia política que se caracteriza pelo poder ditatorial, repressão da oposição, violência, descaso e preconceito com as minorias e limpezas étnicas. O termo foi um dos mais pesquisados no Brasil em 2018, devido à sua relação intrínseca com a campanha do atual Presidente da República.

A série baseada nos livros best-seller de Lev Grossman é focada em Quentin Coldwater (Jason Ralph) e seus amigos, que descobrem suas habilidades mágicas enquanto enfrentam criaturas malignas que buscam destruir o mundo que eles acabaram de conhecer.

A 4ª temporada de The Magicians estreia em 23 de janeiro de 2019, no canal Syfy.