A série documental Wild Wild Country foi um dos grandes sucessos da Netflix no ano passado, mas agora a produção está enfrentando um processo legal.

De acordo com o The Hollywood Reporter, a Osho International Foundation e o cineasta Michael Hilow estão processando a Netflix por fazer uso não autorizado de imagens do guru indiano Bhagwan Rajneesh, centro do documentário.

Os queixosos afirmam que só no primeiro episódio existem 88 trechos separados de apropriação, totalizando mais de 12 minutos. A Netflix ainda não se manifestou.


Nick Jonas e Priyanka Chopra se casam na Índia

Wild Wild Country conta a história do guru indiano Bhagwan Rajneesh, também conhecido como Osho, que se mudou para os Estados Unidos para criar uma comunidade utópica para seus seguidores. No entanto, a desconfiança dos moradores de Oregon e atividades criminosas praticadas pelos dirigentes da utopia acabaram transformando o sonho em pesadelo.

Ma Anand Sheela foi a assistente e braço-direito do Bhagwan na época da mudança para os EUA e a tentativa de transformar Rajneeshpuram em uma cidade oficial. Wild Wild Country revela que Sheela estava disposta a cruzar qualquer linha para alcançar seus objetivos, o que a transformava em uma mulher perigosa e fascinante.

O filme de Wild Wild Country ainda não ganhou data de estreia nem detalhes adicionais sobre sua produção.

Todos os episódios da série estão disponíveis da Netflix.