Kathleen Zellner, advogada mostrada na série documental Making a Murderer, respondeu perguntas do público no Twitter na última terça-feira (12). A jurista afirmou, entre outros detalhes, que o apelo de liberdade de Steven Avery pode demorar até 15 anos para ser julgado.

Making a Murderer | Policial afirma que série da Netflix “destruiu” a sua vida

“O caso de Steven ainda não foi decidido pela Corte de Apelos. Nós só contamos com 3 opiniões na corte de julgamento. A batalha está apenas começando”, afirmou Zellner.


Segundo a advogada, o grande problema é a passagem do processo de corte para corte, sem resultados definitivos.

“As únicas decisões que nós perdemos foram na Corte de Julgamento, e 99% das exonerações só acontecem um uma corte mais alta, mas ainda não chegamos lá”, contou Zellger.

A advogada também compartilhou uma lista de pessoas que foram exoneradas pela justiça, e quanto tempo eles tiveram que esperar pelos resultados do processo.

“Esses casos levam uma eternidade para serem julgados. Nós estamos trabalhando no caso do Steven por 3 anos, em média processos como esse correm por 15 anos”, revelou Zellner.

Making a Murderer examina as prisões de Steven Avery e Brendan Dassey pelo assassinato de Teresa Halbach, lançando dúvidas sobre a culpa de Avery.

A série documental acompanha a teoria de que a polícia pode ter guardado rancor e estava tentando acertar contas com Avery após ele ser libertado da prisão após uma acusação de agressão sexual ser refutada por testes de DNA.