Peaky Blinders já está sendo exibida há anos na BBC, mas agora um novo artigo acadêmico sugere que a série promove e glorifica a masculinidade tóxica através da violência.

O Dr. George S. Larke-Walsh, da Universidade do Texas do Norte argumentou que a série utiliza o trauma de sua ambientação pós-guerra para justificar as ações de seus personagens.

O artigo ainda diz que Peaky Blinders “utiliza nostalgia pelo nacionalismo” e promove “ideais masculinos retrógrados”.


Dr. Larke-Walsh ainda afirmou ser fã da série e argumenta que o programa sexualiza o personagem de Cillian Murphy para gerar “desejo homossexual” nos espectadores, apenas para sedimentar a heterossexualidade através da violência.

“É um fator retrógrado da masculinidade de que a homossexualidade deve ser negada”, escreveu.

A quinta temporada de Peaky Blinders ainda não teve data de lançamento divulgada.