Cuidado! Pode conter SPOILERS de Killing Eve!

Mais uma vez, Killing Eve deixou os fãs em um gancho. Nele, Eve Polastri (Sandra Oh) foi deixada para morrer pela assassina Villanelle (Jodie Comer).

O fato surpreendeu os espectadores. Um pouco antes, Villanelle imaginava uma vida ao lado de Eve, com as duas aposentadas no Alaska.


Para a The Hollywood Reporter, a co-showrunner e produtora executiva Sally Woodward Gentle discutiu o que o final da segunda temporada significa para a continuidade da série.

“Nós meio que brincamos se elas seriam Thelma e Louise, mas depois pensamos, o que elas fariam? Eu acho que Eve perceberia que ela estaria se iludindo sobre a vida que ela teria escolhido, mas pessoalmente, acho que ela nem iria com Villanelle”, comentou a chefe.

A showrunner explicou que o final se dá pelas expectativas que Villanelle tinha com Eve. A assassina queria o lado sombrio da espiã, o que não acontece. Assim, a vilã tenta tirar a vida da personagem de Sandra Oh.

“Nós sempre soubemos que iríamos trabalhar com o momento em que Villanelle faria Eve matar alguém, com ela depois imaginando que as duas viveriam um romance”, revelou a co-showrunner.

Gentle não quis revelar o que acontecerá na terceira temporada de Killing Eve. A única confirmação é de que a série já está renovada.

No Brasil, as duas temporadas de Killing Eve estão disponíveis no Globoplay.

Saiba mais sobre séries em Observatório de Séries