Não é segredo algum que George R.R. Martin se baseou em histórias reais para criar Game of Thrones, mas as influências vão muito além da já sabida Guerra das Rosas.

O resumo da ópera quando se trata da famosa guerra de sucessão do trono inglês, é que duas famílias brigavam pelo trono: os Lancaster e os Tudor. No fim, os Tudor acabaram ganhando.

Por sinal, Tyrion Lannister é baseado em Ricardo III (esse mesmo, do reino por um cavalo). Embora ele seja retratado como vilão em muitas obras, isso se deu em razão da dinastia dos Tudor (não é aconselhável falar mal da rainha, especialmente há séculos atrás). De fato, Ricardo III é descrito como alguém que se preocupava com a população, assim como Tyrion, mas que era mal visto em razão de sua aparência – ele tinha escoliose, o que o fazia ser aparentemente menor em estatura. Apesar de tudo que fez, ele continuou sendo visto negativamente pela nobreza.


Até mesmo o casamento vermelho foi baseado em um acontecimento real, o Jantar Negro (Black Dinner), no qual o rei da escócia convidou um nobre do clã inimigo para sua casa como gesto de paz. Após um grande banquete, os homens do rei começaram a bater em tambores e apresentaram ao nobre a cabeça de um javali preto, um símbolo de morte, por sinal. Eles, então, o levaram para fora e o executaram.

Já Daenerys foi inspirada em Henrique VII. Assim como Daenerys, ele viveu em exílio, atravessou o “mar estreito” com um exército estrangeiro, que ele usou para vencer a batalha e ganhar o trono da Inglaterra. Além disso, ele casou com sua própria prima, Elizabeth de York, o que Daenerys queria fazer com Jon, seu sobrinho.

Jaime Lannister, por sua vez, também tem um equivalente na vida real, Gotz von Berlichingen, um cavaleiro alemão que perdeu sua mão em uma batalha em Landshut em 1504. Assim como Jaime, Gotz continuou lutando mesmo ao ter sua mão substituída por uma prótese de ferro.

Porto Real em chamas foi inspirado no bombardeio de Dresden, da Segunda Guerra, em que forças aliadas acabaram com a cidade alemã completamente – matando inocentes no processo, assim como Daenerys.

Por fim, a famosa Muralha de Game of Thrones é a Muralha de Adriano, que foi construída pelos romanos a fim de controlar o ataque dos bárbaros ao norte da Inglaterra, não muito diferente do que vemos em Game of Thrones. Felizmente não há caminhantes brancos na vida real.

Em todo caso, Game of Thrones pode ser vista, na íntegra, pela HBO Go.