Cuidado! Contém SPOILERS da quinta temporada de Black Mirror!

Black Mirror lançou nesta quarta, 5, três episódios da quinta temporada na Netflix. Um deles é “Smithereens”.

A trama acompanha o personagem de Andrew Scott, um viúvo que está em luto e decide sequestrar um estagiário de uma empresa de tecnologia, na esperança de encontrar alguma paz. O capítulo termina de um jeito inesperado, com snipers da polícia atirando no carro, enquanto o personagem e o refém brigam pela posse da arma.


O destino de Chris e Jaden (Damson Idris) é deixado em aberto. Ao mesmo tempo, nunca é revelado o que Hayley (Amanda Drew) viu na rede social da sua filha morta.

Criador explica o final

Para o Digital Spy, o criador e escritor Charlie Brooker explicou o final de Smithereens.

“O ponto inicial do episódio é… frequentemente há conversas acontecendo e alguém diz, ‘oh, espere um pouco, há uma história que engloba tudo isso’. Uma das coisas que falávamos era voltar para o seu carro, pegar o seu telefone e não olhar para onde está indo. É uma linha da conversa. Outra é fazer isso entrando em contas nas redes sociais de pessoas que já faleceram. Mas, nós estamos lidando com a história desse homem que está tentando entrar nessa conta e não consegue”, começou a explicar o criador.

Brooker quis deixar o episódio com uma interpretação ambígua. Sobre não revelar o que Hayley viu, foi apenas uma escolha de roteiro.

“Você não pode dar uma razão sobre o que fez a personagem tirar a própria vida, ‘Oh, ela tirou a vida por causa disso’. Seria superficial, barato e intrusivo, mesmo que a personagem não seja real. Realmente, ela só abriria mais uma caixa de perguntas entrando lá”, explicou o escritor.

Sobre o final, Brooker acredita que o episódio não é sobre isso. O principal de Smithereens é a reflexão apresentada durante a trama.

“Não mostrar o destino deles sempre foi parte disso. Nós quisemos mostrar que o dia mais importante para vida dessas pessoas vira uma espécie de enfeite no dia dos outros. É apenas uma distração momentânea. Terminar desse jeito pareceu correto para mim. Foi deliberado. Não era como se tivéssemos mais um final e depois mudamos na edição”, declarou o criador.

A quinta temporada de Black Mirror está disponível na Netflix.