A segunda temporada de The Terror, que leva o subtítulo Infamy, foca em uma comunidade nipo-americana que é aprisionada em um campo de concentração após o bombardeio de Pearl Harbor.

Agora, em entrevista à EW, George Takei (Jornada nas Estrelas), contou sobre como sua experiência pessoal inspirou a segunda temporada da série.

“[Depois] do bombardeio de Pearl Harbor, todos os nipo-americanos foram encarcerados, sem acusações, sem julgamento, o que é o pilar central de nosso sistema judiciário”, disse George Takei, que interpreta um pescador aposentado e um dos líderes da comunidade na série. “Há uma antiga forma de literatura japonesa, chamada Kaidan, contos de fantasmas, que está ligada a essa experiência dos nipo-americanos. As pessoas que foram aprisionadas ficaram estressadas, alguns casamentos acabaram, outros ficaram loucos e isso se juntou a histórias de yureis – espíritos – e obake – fantasmas que possuem as pessoas”.


Quando criança, o ícone de Star Trek – também consultor na série – foi colocado em um campo desses com o resto da família.

“Soldados americanos, com baionetas em seus rifles, bateram em nossa porta e, quando meu pai abriu a porta, fomos literalmente jogados para fora de casa com armas apontadas para nós”, disse Take. “Minha mãe nasceu em Sacramento, meu pai era de São Francisco e meu irmão, irmã e eu nascemos em Los Angeles. Ainda assim, tínhamos esses rostos. Simplesmente porque parecíamos com as pessoas que bombardearam Pearl Harbor, fomos colocados nesses campos de concentração com arame farpado durante a guerra”, continuou Takei.

O ator ainda considera que a série ecoa fortemente nos EUA dos dias atuais.

“Quando Donald Trump fez aquela declaração, ‘vamos banir os muçulmanos entrando nesse país’, acredito que é a mesma coisa que aconteceu conosco”, disse o ator.

A segunda temporada de The Terror estreia em 12 de agosto no Brasil.