A sexta temporada de Black Mirror estreou recentemente na Netflix e para quem já assistiu os três episódios vem logo aquela dúvida: o que será abordado em uma possível sexta temporada?

A série pode já não ter o mesmo nível de qualidade de outrora, mas continua imprevisível. Ainda assim, vamos mergulhar no que já sabemos sobre esse sexto ano (que não é muita coisa).


Veremos um 6º ano da série?

A Netflix ainda não encomendou uma sexta temporada da série e provavelmente ainda vai demorar alguns meses antes de liberar um anúncio oficial sobre o futuro da série de Charlie Brooker.

Em dezembro de 2018, a Netflix lançou o episódio especial interativo da série, Bandersnatch, mas a última temporada propriamente dita antes da quinta foi exibida em dezembro de 2017 e três meses depois a série foi renovada.

Portanto, temos uma longa espera pela frente – provavelmente.

Dito isso, tudo sugere que não veremos uma sexta temporada até a segunda metade de 2020. Não há notícias sobre filmagens adicionais da série, a renovação – como foi dito – ainda não aconteceu e sequer sabemos se Brooker e sua equipe já escreveram os roteiros.

O que esperar da 6ª temporada?

Até agora, vinte dos vinte e dois capítulos de Black Mirror foram escritos por Brooker. Jesse Armstrong escreveu o episódio The Entire History of You, da primeira temporada, estrelado por Toby Kebbell e Jodie Whittaker, enquanto que Rashida Jones e Mike Schur escreveram o roteiro de Nosedive, da terceira temporada.

Ainda é incerto o que Brooker prepara para a nova temporada, mas é provável que ele faça algum tipo de comentário – através da história – sobre a eleição presidencial americana de 2020.

Infelizmente, enquanto isso seria uma certeza nos tempos em que a série era do Channel 4, não podemos dizer o mesmo agora que é da Netflix. Afinal, o último episódio que lidou diretamente com a política foi The Waldo Moment, da segunda temporada. Desde então, Brooker não tocou no assunto diretamente.

Aliás, todo o notório pessimismo que tomava conta da série até White Christmas parece ter dissipado aos poucos, a tal ponto que tivemos “finais felizes” nesses últimos episódios lançados pela plataforma de streaming. Ainda é incerto se a culpa é da Netflix, ou se Brooker subitamente mudou sua visão de mundo, mas é inegável a diferença de tom entre essas duas “fases” da série.

Portanto, se levarmos em conta essa quinta temporada, podemos esperar um Black Mirror “light” em sua sexta temporada, muito longe das raízes de Além da Imaginação.

Mas há sempre a esperança de que Charlie Brooker vá bater o pé na quina da cama e escreva os roteiros de mau humor, trazendo aquela velha acidez de volta. Vamos aguardar para ver.