Pornô e games homoeróticos: Criadores de Black Mirror comentam temas de “Striking Vipers”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Charlie Brooker e Annabel Jones, criadores de Black Mirror, recentemente conversaram com o The Daily Beast sobre o episódio Striking Vipers da série, estrelado por Anthony Mackie, de Vingadores: Ultimato.

“Um dos pontos de partida do episódio foi eu estar pensando sobre a natureza levemente homoerótica desses jogos de luta”, disse Brooker. “Eu amava Tekken e costumava a jogar Tekken religiosamente nos anos 1990 – eu e um colega de apartamento jogávamos o tempo todo, tínhamos pequenos campeonatos, etc.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Então percebi um dia que nossos vizinhos, porque vivíamos em um pequeno apartamento em Londres, que as pessoas que moravam acima da gente e embaixo deviam pensar que nosso apartamento era uma caverna de sadomasoquismo por causa dos constantes barilhos de nós gritando, junto dos UGH! SIM! NÃO!”, continuou Brooker.

Jones continuou falando sobre a real ênfase do episódio.

“É sobre a exploração do pornô em um mundo em que o pornô é tão sofisticado e pode ser adaptado para suas preferências pessoais, então se tornaria incrivelmente imersivo e até que ponto o pornô deixa de ser uma distração saudável e se torna algo como um caso, ou trair seu parceiro?”, disse Jones.

“É muito mais para o lado da pornografia e percebemos que não fizemos um episódio especificamente sobre isso”, disse Brooker. “Mas também é uma história sobre infidelidade, então parecia ser um jeito legal e redondo de chegar a esse assunto”, continuou Brooker.

A quinta temporada de Black Mirror já está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio