O escritor Neil Gaiman revelou uma história inusitada sobre a escolha de Jon Hamm para o papel de Anjo Gabriel na série Good Omens, da Amazon. Ele também falou sobre uma sequência do livro que inspirou a série, que nunca chegou a ser lançada de fato.

Em entrevista ao TV Take, podcast do site Variety, Neil Gaiman revelou que convidou Jon Hamm para participar de Good Omens por email.

“Eu conheci o amável e incrível Jon Hamm para interpretar o Anjo Gabriel e convencer a todos. Eu não sei se teria sido fácil sem o Jon. [Quando eu criei o personagem] eu apenas pensei ‘Bem, ele tem que ser o chefe mais bonito, mais bem vestido e mais convencido de todos, na cabeça dele, não existe sequer a possibilidade dele estar errado naquele universo. Quem poderia interpretar esse personagem?'”, disse o escritor, que em seguida mandou um email para Jon Hamm.


“Eu o escrevi um email dizendo ‘Querido Jon Hamm, há alguns anos você me disse que ‘Good Omens’ era seu livro favorito quando você estava na faculdade e que ele era ‘infilmável’. Eu cometi o erro de adaptá-lo a televisão, você se importaria em interpretar o Anjo Gabriel? Ele não existe no livro.'”, escreveu Gaiman.

De acordo com o escritor, Jon Hamm respondeu com um simples “Sim”, assinado com o seu sobrenome “HAMM” em letra maiúscula, que é a “maneira em que Jon Hamm assina qualquer coisa”.

Neil Gaiman também revelou que o livro Good Omens quase ganhou uma sequência. O projeto, que seria escrito também em parceria com Terry Pratchett, seria intitulado “668: The Neighbor of the Beast”. Infelizmente, esse livro sequer chegou a ser escrito.

Good Omens está em exibição na Amazon.