Publicidade

Stranger Things 3 poderia ter evitado duas grandes mortes

Publicado por Victor Carvalho

11/08/2019 19:11

Stranger Things 3 continuou a tradição da série de matar personagens que os telespectadores se apegaram, mas as duas grandes mortes da temporada poderiam ter sido evitadas. A série de ficção científica voltou com uma terceira temporada em julho de 2019, deixando o Halloween de lado por um tempo e mostrando como é o verão em Hawkins.

Mas como o mal nunca desapareceu de Hawkins, as ameaças de Stranger Things 3 eram maiores e mais perigosas que as anteriores. Lutar contra eles levou um esforço conjunto dos personagens principais e outros que foram apresentados na segunda temporada e tiveram papéis mais proeminentes nesta nova temporada, como Erica Sinclair e Murray Bauman.

A série também teve alguns momentos memoráveis – e se um deles não tivesse acontecido, provavelmente dois personagens teriam vivido.

No primeiro episódio de Stranger Things 3, os telespectadores descobriram que Dustin tinha uma namorada do acampamento, Suzie, mas não conseguiu contatá-la através de um rádio improvisado, e seus amigos duvidavam que ela existisse.

Corta para o último episódio, onde Dustin finalmente conseguiu contatá-la e pedir sua ajuda, pois precisava da constante de Planck para ajudar Joyce e Hopper a fechar o portão. Suzie concordou, mas apenas se Dustin cantasse “A História Sem Fim”. Cada grupo estava trabalhando contra o relógio, e deixar a música para outra hora poderia ter salvado Billy e Hopper.

Muito parecido com Stranger Things 2, fechar o portão para o Mundo Invertido mataria o Devorador de Mentes instantaneamente, salvando assim os grupos no Starcourt Mall e Billy, que estavam sob o controle do monstro.

Para fechar o portão, Joyce e Hopper precisavam recuperar as “chaves”, que eram guardadas em um cofre no laboratório russo. O código para o cofre era a constante de Planck, o que Murray errou, levando Dustin a pedir ajuda a Suzie. Manter o número musical para outro momento teria economizado um tempo muito precioso, com Joyce e Hopper fechando o portão na hora certa e com isso salvando Billy e o resto.

O que era inevitável foi um último encontro com Grigori, já que ele estava a caminho da sala do portal, mas não haveria nenhum risco em lutar ao lado da máquina ativa, assim Hopper teria vivido.

Embora a cena de “A História Sem Fim” fosse um bom alívio cômico em meio à tensão e ao caos, se tivesse acontecido em outro momento, provavelmente não teria custado a vida de alguns dos personagens mais populares (e amados) de Stranger Things.

A terceira temporada de Stranger Things está disponível na Netflix.

Publicidade