Netflix está sendo processada por cena de Olhos Que Condenam

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Netflix está sendo processada por sua representação de interrogatórios policiais em Olhos Que Condenam, a nova série de Ava Duvernay.

Uma empresa que treina departamentos policiais em técnicas de interrogatório teria entrado com uma ação, alegando que o programa é prejudicial aos seus negócios.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O processo foi iniciado por John E. Reid & Associates, Inc. A empresa adota a “técnica Reid” de interrogatório, mencionada especificamente no final da série.

Lá, a promotora assistente de Manhattan, Nancy Ryan, e seu parceiro, criticam um detetive da cidade de Nova York sobre como eles trabalharam na confissão dos garotos.

No processo, Reid defende que sua técnica não foi de fato “universalmente rejeitada” e ainda é amplamente utilizada.

A empresa inclui uma breve história de suas técnicas, desde 1974, quando começou a ensiná-la. Ela também lista seus clientes atuais, como o FBI, o DEA, as Forças Armadas dos EUA e vários departamentos de polícia em todo o país.

Além disso, Reid argumenta que suas técnicas não deveriam ter sido mencionadas no documentário. A empresa acredita que seus ensinamentos não foram representados com precisão no programa e, portanto, não justificam condenação.

Até o momento, a Netflix não se pronunciou sobre a situação.

Olhos Que Condenam é uma série que mostra o caso real que 5 jovens negros que foram injustamente acusados de um estupro no Central Park.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio