Em entrevista ao jornal Los Angeles Times, o co-criador da série animada BoJack Horseman refletiu sobre o método de cancelamento das séries da Netflix e lamentou a maneira como a plataforma é gerida.

BoJack Horseman estreou em 2014, e teve oportunidade de crescer e conquistar fãs no mundo inteiro. Séries animadas mais novas, como Tuca and Bertie, mesmo com aclamação crítica, não contaram com a mesma oportunidade.

“Quando nós começamos a produzir BoJack, entendemos que o modelo da Netflix era dar para séries tempo para encontrar o público e conseguir uma audiência fiel. Naquela época, realmente era assim que funcionava. Mesmo sem recebermos de uma vez a ordem para uma segunda temporada, sabíamos o que ia acontecer. A Netflix mudou sua política de cancelamentos de séries, e eu acho que isso é uma vergonha”, contou Raphael Bob-Waksberg.


BoJack Horsemen é uma série animada bastante elogiada pela maneira com a qual combina drama, comédia e surrealismo.

Os episódios finais de BoJack Horseman chegam à Netflix em 31 de janeiro de 2020.