Representatividade LGBTQ atinge recorde nas séries em 2019

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Batwoman está se destacando não só por sua trama, mas por sua representatividade, já que a série é protagonizada por uma personagem homossexual.

A televisão mostrou mais uma vez que é mais inclusiva do que o cinema, pelo menos é o que diz o relatório da GLAAD, organização americana que monitora a maneira em que a mídia trata a população LGBTQ.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nessa quinta-feira (07), a GLAAD relatou que a porcentagem de personagens LGBTQ em séries de TV chegou a 10,2%, superando os 8,8% da última contagem. Esse é o maior valor apresentado até hoje, superando os 10% recomendados pela organização.

Esses 10,2% representam 90 personagens de 879 em 111 séries de TV roteirizadas. Os destaques ficam para Kate Kane (Ruby Rose) em Batwoman, Dex (Cobie Smulders) de Stumptown e Paul Strickland (Brian Michael Smith) de 9-1-1.

De acordo com o levantamento, o CW é o canal que mais se sobressai nesse aspecto, sendo 15,4% de seus personagens LGBTQ, com destaque para as séries do Arrowverso.

Isso é evidente em Batwoman, série em que a protagonista Kate Kane (Ruby Rose) é uma heroína abertamente LGBTQ. Além de explorá-la como heroína, a série também mostra sua vida pessoal e amorosa.

Batwoman está exibindo sua 1ª temporada na CW.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio