Série da Netflix imita Game of Thrones e trama fica melhor do que a original

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Cuidado! Spoilers da 1ª temporada de Daybreak, da Netflix.

Daybreak, da Netflix, é focada em Josh Wheeler (Colin Ford), que tenta sobreviver em um mundo pós-apocalíptico em Glendale, Califórnia, na esperança de se reencontrar com sua “crush” do colegial, Sam Dean (Sophie Simnett).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

De maneira engenhosa, a série consegue trazer uma reviravolta no estilo Game of Thrones, só que como apontou o ScreenRant, essa reviravolta, ao contrário da série da HBO, acontece de forma natural e faz todo o sentido com a história contada.

Depois que o time de Josh derrota o vilão Baron Triumph, Sam revela suas verdadeiras motivações e toma o antigo trono de Triumph para ela, de forma bem semelhante à Daenerys (Emilia Clarke) em Game of Thrones.

Felizmente, Daybreak não comete o mesmo erro que Game of Thrones. Ao longo da série, se você é observador, você percebe que Sam é muito mais inteligente e astuta do que parece. É nítido que ela gosta de liderar e gosta de poder.

Ao contrário de Daenerys, que foi construída como a Quebradora de Correntes e libertadora de escravos, Sam mostra seu lado obscuro desde o início.

É por isso que no episódio final de Daybreak, os fãs entendem quando Sam mostra suas garras e sua ambição. Essa personagem estava ali o tempo todo e não foi uma coisa que os roteiristas “tiraram da cartola” de última hora.

Daybreak está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio