The Witcher, da Netflix, tentou adaptar os três livros escritos de Andrzej Sapkwoski em apenas oito episódios e apesar de tentar se colocar como uma adaptação fiel, a série trouxe algumas mudanças inevitáveis.

De acordo com a chefe de The Witcher, Lauren S. Hissrich, as grandes mudanças giraram em torno principalmente da personagem de Ciri.

Ciri foi introduzida precocemente

Em entrevista para o The Wrap, Lauren falou sobre as mudanças que trouxe para The Witcher, na Netflix.


“A maior mudança em relação ao material original foi me certificar de que Ciri e Yennefer fossem bem representadas nessa história. Eu não queria esperar até a 2ª ou 3ª temporada para introduzi-la [Ciri]”, explicou a produtora.

Nos livros de The Witcher, Yennefer aparece apenas no final do livro O Último Desejo, enquanto Ciri aparece apenas em A Espada do Destino. Na série, as duas aparecem quase que simultaneamente com Geralt, o protagonista.

Sobre The Witcher

O elenco de The Witcher conta com Henry Cavill (Liga da Justiça) como Geralt de Rivia, Anya Chalotra (Wanderlust) como Yennefer e Freya Allan (Bluebird) como Ciri.

Além desses, temos Jodhi May (Game of Thrones) como Rainha Calanthe; Björn Hlynur Haraldsson (Fortitude) como o marido dela, Eist; Adam Levy (Knightfall) como Mousesack; MyAnna Buring como a comandante da academia de magia Aretuza, Tissaia; Mimi Ndiweni e Therica Wilson-Read como Frangilla e Sabrina; e Millie Brady como a princesa rebelde Renfri.

A 1ª temporada de The Witcher está disponível na Netflix.