ALERTA DE SPOILERS

Muitos dos personagens e histórias de The Witcher que você ama estão na série da Netflix, é claro, mas há uma mudança muito perceptível no primeiro episódio, que terá um impacto ao longo de toda a temporada.

Mudanças

No primeiro episódio, somos apresentados a Ciri (interpretada por Freya Allan) e sua avó, a rainha Calanthe, mas o tempo que passamos com elas é curto, pois a invasão de Nilfgaard significa que Ciri precisa ser levada para outro lugar.


É quando ela protesta e exibe pela primeira vez um grito quase sônico que sacode os copos em uma mesa, mas como vemos no resto da temporada, essa é apenas a ponta do iceberg quando se trata de seus poderes.

Nos romances de Andrzej Sapkowski, no entanto, Ciri não tem essas habilidades, e isso gera bastante suspense sobre o que eles significam, como ela os conseguiu etc.

Desenvolvendo a história

“Eu acho que quando você está contando uma história da garotinha mais poderosa do mundo, precisa construí-la desde o início. E para mim, sou uma grande fã de suspense”, disse a showunner Lauren S. Hissrich ao ComicBook. Ela continuou:

“Surpresa não está dizendo algo para o público e, em seguida, acertando-o na cabeça. Suspense, para mim, é muito mais divertido, porque agora o público sabe que ela tem esse poder. O que vai acontecer? A quem ela vai contar? Ela confessará? O que ela está tentando segurar por dentro?

Para mim, isso nos alinha com o personagem de uma maneira realmente interessante, e nos faz torcer por ela ou torcer contra ela às vezes porque estamos compartilhando seu segredo.

Então essa foi uma das razões pelas quais construímos algo muito cedo, que não estava realmente no romance, para mostrar o poder muito especial que ela tem”.

A 1ª temporada de The Witcher já está disponível todos os assinantes da Netflix.