As polêmicas sobre conteúdos religiosos tem tomado conta das redes sociais nas últimas semanas.

O primeiro alvo dos debates foi o especial de Natal do Porta dos Fundos, que mostra Jesus comemorando seu trigésimo aniversário com uma Maria que fuma maconha e um possível amante homossexual.

Após muitas discussões sobre respeito, censura e até um ataque ao estúdio da companhia no Rio de Janeiro, a justiça determinou que o programa fosse mantido na Netflix.


Messiah

Logo depois, o governo da Jordânia também solicitou que a Netflix retirasse do ar outra série abordando temas religiosos, Messiah.

Ao contrário da paródia do Porta dos Fundos, Messiah busca apresentar a história de Jesus Cristo em um cenário contemporâneo, cercado por debates atuais sobre crenças religiosas e problemas políticos.

A Netflix não retirou a série do ar e, recentemente, para reforçar a divulgação de sua nova produção, publicou um vídeo no YouTube onde Mehdi Dehbi, que vive o protagonista da trama, fala sobre seu personagem.

“Quando um homem atrai a atenção da mídia, passa a colecionar uma legião de seguidores ao redor do mundo e dá início a um grande movimento espiritual que acaba causando instabilidade política.

Agora, cabe a uma agente da CIA investigar o que está acontecendo e descobrir se ele realmente é uma entidade divina ou um charlatão profissional”, diz a sinopse.

A 1ª temporada de Messiah está disponível para todos os assinantes da Netflix.