Em dezembro do ano passado, foi lançado na Netflix o Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo.

A comédia mostra Jesus comemorando seu trigésimo aniversário com uma Maria que fuma maconha e um amigo chamado Orlando no braço, que está implícito em ser seu amante.

Como era de se esperar, isso causou uma enorme polêmica pelo país, envolvendo revoltas nas redes sociais e até um ataque a sede da Porta dos Fundos no Rio de Janeiro.


Agora, a mando da Justiça do Rio de Janeiro após um julgamento, o programa foi retirado do ar (saiba mais aqui).

Situação parecida

Na Jordânia, uma situação semelhante a do Brasil está acontecendo. A série Messiah está correndo o risco de ser banida após a Royal Film Commission solicitar que a Netflix não a liberasse no país.

O pedido, que foi feito antes do lançamento, dizia que a RFC havia solicitado que a Netflix se abstivesse de mostrar a série por lá.

Um representante da plataforma respondeu e afirmou que a empresa ainda não havia recebido nenhuma solicitação legal formal para remover o programa.

“Messiah é uma obra de ficção. Não se baseia em nenhum personagem, figura ou religião. Todos os programas da Netflix apresentam classificações e informações para ajudar os membros a tomar suas próprias decisões sobre o que é certo para eles e suas famílias”, afirmou o representante.

Messiah é sobre um homem que recebe muitos seguidores por meio de atos públicos e logo capta a atenção de algumas pessoas do alto escalaão. A série pode ser controversa para qualquer pessoa religiosa, pois esse profeta fictício desafia as crenças modernas de muitas religiões importantes.

Além disso, algumas pessoas questionaram o personagem principal ser chamado de “Al-Masih”, versão árabe para “O Messias”. Outros manifestaram preocupação com as filmagens acontecerem em locais considerados sagrados, como o Monte do Templo de Jerusalém.

Nenhuma decisão foi tomada até o momento.