Cuidado! Spoilers de Messiah, da Netflix.

Uma das grandes questões de Watchmen, da HBO, é explorar o que uma pessoa comum faria se tivesse os poderes de um Deus.

Isso acontece quando o Doutor Manhattan dá poderes para sua esposa, Angela, ao final da 1ª temporada de Watchmen. Porém, de acordo com o site CBR, a série Messiah da Netflix conseguiu explorar essa questão de forma mais interessante.


Al-Masih, o segundo Jesus

Ao final de Watchmen, Angela consome o ovo que vai transforma-la no “segundo Doutor Manhattan”, mas a temporada termina antes de revelar se Angela de fato se transformou, o que acabou deixando os fãs insatisfeitos.

Messiah, da Netflix, explora esse tema de uma forma bem diferente. Desde o primeiro episódio, Al-Masih/Payam demonstra que é especial, e a medida em que a série vai avançando, ele fica cada vez mais a vontade com seus poderes.

No final de tudo, Payam decide se exibir para o mundo e aceitar o seu papel como segundo Messias, caminhando nas águas em frente às câmeras para que todo o mundo veja.

Se em Watchmen Regina deseja esconder o legado dos Manhattan, pensando no bem maior e no perigo que isso poderia trazer, em Messiah, Payam abraça o seu destino e decide mudar o mundo.

Essas são formas diferentes de se explorar uma história, mas a abordagem escolhida por Messiah é de longe a mais recompensadora para o público.

Messiah está disponível na Netflix.