Um escritor de Os Simpsons condenou o uso do programa para piadas “grosseiras” e “terríveis” sobre Coronavírus.

A pandemia, que resultou em milhares de mortes em todo o mundo, com um aumento rápido dos números, começou na China, inspirando os usuários de mídias sociais a fazer comparações inadequadas com um episódio específico de Os Simpsons.

O episódio da quarta temporada de Os Simpsons, chamado “Marge in Chains”, foi ao ar pela primeira vez em 1993. O episódio mostra os moradores de Springfield ficando doentes com a “gripe de Osaka” que chega à cidade depois que um operário japonês tosse em caixas de espremedores de suco que são posteriormente entregues a Springfield.


Brincadeiras de mau gosto

Apesar de cientificamente imprecisos (os vírus não conseguiriam sobreviver por tanto tempo em tais contêineres e, obviamente, eles não se manifestam como nuvens verdes), os usuários do Twitter têm usado fotos do episódio para fazer memes sobre Coronavírus.

Um desses memes inclui a substituição da “gripe de Osaka” por “Coronavírus” em um segmento de notícias apresentado por Kent Brockman, o que para muitos promove uma agenda racista sobre o surto de Coronavírus.

Recentemente, o co-escritor daquele episódio de Os Simpsons, Bill Oakley, condenou as piadas on-line, dizendo ao Hollywood Reporter: “Não gosto que isso seja usado para fins nefastos.”

“A ideia de que alguém se aproprie do episódio para fazer com que o Coronavírus pareça uma trama asiática é terrível. Em termos de tentar culpar a Ásia, acho que isso é nojento.”

Ele acrescentou: “Era absurdo que alguém pudesse tossir na caixa e o vírus sobrevivesse por seis a oito semanas nela. É um desenho animado.”

“Nós intencionalmente tornamos Os Simpsons cartunesco porque queríamos que fosse bobo e não assustador, e não carregasse nenhuma dessas más associações, e é por isso que o próprio vírus estava agindo como um personagem de desenho animado e se comportando de maneiras extremamente irrealistas”, concluiu.

Os Simpsons está atualmente em sua trigésima primeira temporada.