Aqueles que aguardam o retorno de seus programas favoritos podem ter que esperar um pouco mais, pois muitas séries podem não terminar suas temporadas devido à pandemia de Coronavírus (COVID-19).

De acordo com Vulture, vários especialistas do setor de televisão estão certos de que a maioria das séries atualmente no ar terminará suas temporadas mais cedo, com muitas tendo de um a quatro episódios aquém dos pedidos planejados para a temporada completa. “Realisticamente, todo programa que termina a produção é encerrado”, disse um executivo.

Planos arruinados

Mesmo que o Centro para Controle de Doenças afrouxe o domínio das medidas de distanciamento social, os especialistas da indústria acreditam que isso não será importante, pois a retomada da produção não será prática na maioria dos casos. “Não faz sentido voltar em um mês para um último episódio ou dois”, explicou uma fonte.


Alguns programas já disseram ao elenco e à equipe que a suspensão da produção é indefinida, com muitos citando o custo de interromper e reiniciar a produção, juntamente com outros compromissos dos talentos, sendo o principal motivo dessa decisão.

Algumas redes começaram a preencher o vazio com promoções para programas atualmente em exibição ou programados para exibição em plataformas de cabo e streaming. Outros programas estão sendo adiados ou terão temporadas mais curtas, como Fargo e The Good Fight.

O maior problema parece ser grandes sucessos como Grey’s Anatomy e Supernatural (em sua temporada final), que ainda não filmaram seus finais. Outra questão são reality shows como American Idol e The Voice, que devem mudar para programas ao vivo em poucas semanas, mas que podem ser impedidos de fazê-lo.

Tudo isso deixa a possibilidade de temporadas mais longas e finais atrasados ​​para muitas séries de televisão. “Trabalhamos na droga da televisão. Não é uma cirurgia no cérebro. Nós ficaremos bem. Isso também passará”, disse uma última fonte.