Robert Kirkman, o criador de The Walking Dead, contou a verdade sobre terminar a série em quadrinhos da franquia. No início, o autor não ficou feliz.

Após 16 anos de publicações e 193 edições, a história em quadrinhos de The Walking Dead chegou ao fim, de surpresa, em julho de 2019. A forma como tudo aconteceu chocou os fãs.

A HQ foi publicada normalmente. Porém, quando os leitores chegaram ao fim, com um Carl envelhecido contando histórias de Rick Grimes para Andrea, sua filha, a revelação foi feita. The Walking Dead havia acabado.


Criador de The Walking Dead ficou triste

Kirkman reafirmou em entrevista ao The Drawl que essa foi a história que ele planejou. Porém, isso não tirou a tristeza do autor.

“Eu terminei porque esse é o fim da história. A história deveria chegar em um certo ponto, eu cheguei lá e terminei. Eu tive a ideia de encerrar The Walking Dead sem contar para ninguém há cinco anos. ‘Será a melhor forma, será muito bom. As pessoas ficarão surpresas. Acabar com as HQs será uma surpresa como matar um personagem. Como você ignora isso? Será ótimo'”, revelou o escritor.

No entanto, não foi isso que Kirkman sentiu ao terminar a história.

“Quando eu terminei, eu pensei, ‘O que eu fiz?’. Parece que matei um familiar por acidente. Eu me senti péssimo por semanas. Havia dias que eu apenas ficava andando pela casa e minha esposa pedia, ‘Tudo está bem?’ e eu dizia que tudo estava bem”, revelou o autor.

Após o lançamento da HQ, Kirkman ficou satisfeito com a recepção. Isso logo fez o criador da franquia mudar o seu humor em relação ao fim.

Na TV, The Walking Dead segue em exibição. A série está na 10ª temporada e tem transmissão do canal Fox no Brasil.

A décima temporada de The Walking Dead encerra sua exibição neste domingo, 5 de abril.