Grey’s Anatomy é mais uma série que tenta lidar com o impacto da pandemia do coronavírus (COVID-19). A primeira consequência já foi sentida pelos fãs.

A 16ª temporada de Grey’s Anatomy terminou com 21 episódios – 4 a menos do número planejado. O 17° ano pode ser igualmente afetado.

Porém, não será no número de capítulos. Ao TV Line, a showrunner Krista Vernoff compartilhou que as gravações podem não começar em julho, como estava previsto.


Do outro lado, deu uma boa notícia. O desenvolvimento da 17ª temporada de Grey’s Anatomy deve seguir normalmente.

A showrunner e os roteiristas terão uma sala virtual para começar a discutir o roteiro da nova temporada.

“Nós vamos voltar para a sala de roteiristas em maio, mas será uma sala virtual. A nossa esperança é de começar as gravações quando costumamos começar, em julho. Mas, nós vamos ter que esperar para ver o que acontece”, declarou a chefe de Grey’s Anatomy.

História recomeça na 17ª temporada

Antes, Krista Vernoff deu uma informação importante sobre a 17ª temporada de Grey’s Anatomy. A história será reiniciada.

Fãs esperavam que a trama do final da 16ª temporada apenas fosse repassada para o 17° ano. Mas, a chefe de Grey’s Anatomy garantiu que isso não acontecerá.

A justificativa é que as histórias serviam como um final de temporada. Dessa forma, não se encaixariam no começo do novo ano de Grey’s Anatomy.

Mesmo assim, alguns arcos descartados podem ser revelados no final da 3ª temporada de Station 19. A derivada terá um crossover com Grey’s Anatomy, o que dará aos fãs uma ideia das histórias que aconteceriam.

O final da 3ª temporada de Station 19 será exibido em 14 de maio nos Estados Unidos.

No Brasil, Grey’s Anatomy e a derivada são exibidas no canal Sony.