Expresso do Amanhã: Netflix falha em recriar momento mais chocante do filme

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Contém spoilers!

A nova série da Netflix, Expresso do Amanhã, é baseada em uma história em quadrinhos francesa chamada Le Transperceneige.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A trama já foi adaptada para o cinema: o filme Expresso do Amanhã, de Bong Joon-ho, foi lançado em 2013.

Existem muitas diferenças entre o filme e a série, mas há um ponto de semelhança em particular – que trabalha muito mais a favor do longa que do seriado.

Momento chocante

No segundo episódio de Expresso do Amanhã, são mencionados “rumores” de que os mais pobres do trem são canibais.

Layton (Daveed Diggs) admite que são muito mais do que “rumores”, e conta sobre um incidente em que ele e várias outras pessoas de classe baixa mataram o líder de uma gangue e cortaram o seu coração em pedaços para que cada um comesse.

Essa é uma revelação que não é original para o seriado, pois uma cena parecida aconteceu no filme.

Há um momento verdadeiramente chocante em que o personagem Curtis Everett (Chris Evans) confessa que é um canibal.

Ele diz, chorando: “Sabe o que eu odeio em mim? Eu sei o gosto das pessoas. Eu sei que os bebês têm um gosto melhor.”

É uma fala incrivelmente sombria e chocante, que a série tentou recriar, mas sem o mesmo nível de sucesso.

Expresso do Amanhã já está disponível para todos os assinantes da Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio