Se depender da audiência, Grey’s Anatomy continuará por bastante tempo. Nos Estados Unidos, a série médica ainda alcança grandes índices durante as exibições.

O Broadway World TV afirma que o capítulo final da 16ª temporada de Grey’s Anatomy foi visto por 16,5 milhões de pessoas nos Estados Unidos. O grupo é composto por espectadores da transmissão original e pelos que assistiram em reprises até 35 dias depois da primeira exibição.

A marca foi a melhor de Grey’s Anatomy desde a estreia da 16ª temporada. O fato prova como a série ainda é bastante popular.


Outro detalhe é que a série médica foi a atração mais assistida da ABC, emissora original de Grey’s Anatomy, durante a 16ª temporada. Com isso, a produção foi renovada para 17ª temporada.

Se não fosse o coronavírus (COVID-19), Grey’s Anatomy, quem sabe, poderia ter uma marca ainda maior.

Grey’s Anatomy foi cortada

O que acontece é que Grey’s Anatomy teve a temporada cortada. O motivo é a pandemia do coronavírus.

No lugar de 25 episódios, 21 capítulos tiveram que ser exibidos. A temporada completa não conseguiu ser gravada por causa da pandemia.

Isso alterou o final da 16ª temporada de Grey’s Anatomy. Além disso, pode ter mudado o destino de personagens.

A showrunner Krista Vernoff já garantiu que não usará os capítulos descartados no início da 17ª temporada. Além disso, histórias podem ser modificadas.

Na trama original, que não chegou a ser gravada, há rumores de que um personagem importante morreria. Por enquanto, os fãs não terão essa tristeza – ainda mais depois da saída de Alex Karev.

Grey’s Anatomy é exibida no Brasil pelo canal Sony.