Contém spoilers da série Kingdom!

Kingdom, da Netflix, tem o drama de The Walking Dead, as reviravoltas políticas de Game of Thrones e com seus zumbis, o ritmo vertiginoso de Guerra Mundial Z. No entanto, enquanto a primeira temporada revelou que a Planta da Ressurreição nas regiões frias da Coréia foi a fonte do surto, a série nunca revelou sua verdadeira origem e exatamente quando e onde começou a infectar os habitantes locais.

No entanto, a segunda temporada lança luz sobre a verdade e parece que os coreanos não têm ninguém para culpar além de si mesmos, revelando que tudo se resume à ganância e à ânsia de poder nos tempos feudais que condenaram a nação.

No final da temporada de seis episódios, os fãs descobrem que Lee Chang está se movendo pela Coréia depois que a série dá um salto de sete anos. Junto com Seo-Bi, sua chefe médica, ele pesquisou, testou e documentou a planta que o mentor de Seo-Bi apresentou na primeira temporada.


Isso leva a detalhes de um diário que ela deixa para a corte de Joseon que é exposto ao novo rei que sucedeu Chang. Aparentemente, a planta foi semeada em todo o país por agricultores que queriam vender e ganhar dinheiro.

O segredo é que eles compraram sementes de sinistros agentes chineses, liderados pela Rainha Pirata.

Eles queriam desestabilizar o país e os agricultores inocentes planejavam vender as plantas a coreanos supersticiosos para trazer suas famílias de volta dos mortos. Quando as pessoas não compravam, porque estavam com muito medo ou não acreditavam, esses fazendeiros as plantavam na encosta, as jogavam na natureza para cultivar ou as doavam, e é assim que a planta se espalhou como fogo.

Os agricultores não tinham formação e não conseguiam entender a gravidade da situação e como essas sementes eram na verdade bombas-relógio. Chang se pergunta se as pessoas foram as únicas afetadas pelas plantas ou se os animais também podem se tornar mortos-vivos.

Também é revelado que Cho, líder da guarda real e o homem que baniu Chang do trono, trabalhou com o mentor de Seo-Bi para usar as plantas para criar soldados zumbis para o exército. Naquela época, a Coréia estava perdendo a guerra contra os japoneses e, durante a era feudal, Cho usava a planta em doentes nos quartéis, pois sentia que isso era uma nova chance no dever.

Infelizmente, eles pensavam que estavam sendo tratados com remédios, quando na verdade eram transformados em zumbis.

Mistério resolvido

A decisão de Cho venceu a guerra, mas os zumbis remanescentes percorriam o campo, infectando vítimas, e foi assim que um corpo infectado acabou sendo cozinhado por pobres camponeses na primeira temporada. O regime de Cho sofreu com dinheiro e fome, então eles se tornaram canibais, sem saber eles estavam comendo corpos envenenados por zumbis.

Assim, as maneiras perversas de Cho machucam os coreanos em duas frentes quando ele usou a planta nas correntes sanguíneas de seu povo lutando contra o Japão, deixando o vírus solto, sem controle, para que pudesse se propagar na natureza. Inconscientemente, ele estava fazendo o trabalho da China e destruindo a nação graças a essa epidemia.

Agora, a terceira temporada terá que se concentrar em Lee Chang tentando desfazer o terror, encontrando uma maneira de matar as plantas, remover os infectados da sociedade e impedir que Rainha Pirata e os agentes chineses derrubem o país em um ato de vingança.

As duas temporadas de Kingdom estão disponíveis na Netflix.