ALERTA DE SPOILERS

A pandemia do coronavírus (COVID-19) impactou diversas produções em Hollywood. Na TV, muitas séries foram afetadas.

Algumas tiveram que interromper as exibições das temporadas. Enquanto isso, outras tiveram que cortar a quantidade de episódios e encerrar antes o ano.

The Blacklist também passou por essa situação. Mas, para completar uma parte planejada da história, a série promete revolucionar a TV.


O final da 7ª temporada de The Blacklist vai misturar animação com as cenas em live-action. A ideia surgiu porque a série não conseguiu filmar inteiramente o capítulo e outros episódios que o ano teria.

A ideia também foi inspirada pelos quadrinhos de The Blacklist. Os fãs estão achando o formato genial.

Para ET, o criador de The Blacklist, Jon Bokenkamp, deu mais detalhes da situação.

Final criativo de The Blacklist

Na entrevista, o chefe de The Blacklist explicou como a série foi forçada a usar a alternativa.

“Nós filmamos três ou quatro dias do capítulo, então estávamos na metade quando paramos tudo. John Eisendrath (produtor) e eu estávamos pensando em ideias como, ‘Por que não seguimos a história como se fosse de rádio antigo?’. Nós pensamos que poderíamos usar algumas imagens dos quadrinhos que se ligam com isso e cortá-las enquanto eles falam. Eventualmente, isso evoluiu em achar uma empresa que poderia fazer isso”, explicou Bokenkamp.

A empresa contratada foi a Proof. Um vídeo do capítulo já mostrou como essa dinâmica deve funcionar. Confira abaixo.

Além disso, esse formato trará cenas que The Blacklist nunca poderia ter feito antes.

“Temos uma grande sequência com um helicóptero que nunca poderíamos ter feito. Alguém pega uma mala cheia de papéis e tem que andar pelo helicóptero, mas há milhões de regras no mundo real que acabariam com a cena. Bem, não há regras na animação e tudo pode acontecer”, entregou o criador.

No Brasil, 6 temporadas de The Blacklist estão disponíveis na Netflix. O capítulo final da 7ª temporada é exibido em 15 de maio nos Estados Unidos.