Supernatural e Lúcifer tiveram mutuamente vários easter eggs e referências para se conectarem ao longo dos anos.

A primeira série está no ar há 15 anos, e a trajetória dos irmãos Winchester chegará ao fim em 2020 com os capítulos finais da 15ª temporada.

Já a segunda, foi lançada em 2016 pela FOX, mas cancelada após 3 temporadas. No entanto, Lucifer foi salvo pela Netflix, que lançou a temporada 4 e prometeu o desfecho na temporada 5, que chega neste ano.


Referências

A melhor referência entre as séries vem na 11ª temporada de Supernatural. O episódio apropriadamente intitulado “O diabo nos detalhes” vê Lucifer em mais uma tentativa de liberdade, mas Sam Winchester está felizmente disponível para detê-lo.

Enquanto Sam fala com o enjaulado Lucifer, ele pergunta o que o Diabo faria se ele eclodisse, ao qual o vilão responde:

“Eu me mudo para Los Angeles, resolvo crimes”. Esta é uma clara referência à contraparte vivida por Tom Ellis na série do personagem.

Na quarta temporada de Lúcifer – depois de ser cancelada pela Fox e posteriormente revivida na Netflix – um nefilim é concebido entre Linda e Amenadiel.

Embora o bebê seja chamado Charlie, uma das outras sugestões é Jack, o que certamente poderia ser uma referência ao meio-anjo de Supernatural, Jack Kline, filho de Lucifer.

Na mesma temporada, Amenadiel e Ramiel discutem seu companheiro anjo Cassiel e seu terrível canto.

Cassiel foi a inspiração para Castiel em Supernatural, e de fato, “O céu pode esperar”, da 9ª temporada, mostra o personagem de Misha Collins lutando muito tentando fazer um bebê dormir.

Os episódios de Supernatural são exibidos no Brasil pelo canal pago Warner. Já as temporadas de Lucifer estão disponíveis na Netflix.