Após deixar Grey’s Anatomy, atriz some da TV e vira ativista LGBT

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na temporada mais recente da série, fãs de Grey’s Anatomy
foram pegos de surpresa por uma notícia chocante: Justin Chambers, o Alex
Karev, estava se despedindo. O anúncio veio do nada e deixou muitos
espectadores sem saber o que pensar.

Com mais personagens podendo seguir o exemplo de Alex Karev a
qualquer momento, fãs já enxergam o dia em que Meredith Grey será a única
personagem original ainda presente em Grey’s Anatomy.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma das despedidas mais surpreendentes de Grey’s Anatomy foi
a de Callie Torres, interpretada por Sara Ramirez. A médica deixou a série na
décima segunda temporada.

Confira abaixo tudo sobre a saída de Sara Ramirez e por onde anda a atriz atualmente!

Saída inesperada

Normalmente, séries contam com um bom tempo para o
planejamento da despedida dos personagens cujos intérpretes desejam deixar a
produção. No caso de Callie Torres, no entanto, Shonda Rhimes só foi informada
da intenção de Sara Ramirez meses antes de sua despedida.

Até hoje, o motivo verdadeiro da saída de Sara Ramirez
permanece misterioso.

Por causa da decisão de Sara Ramirez, os roteiristas de
Grey’s Anatomy foram obrigados a realizar modificações de última hora na trama
da série, que ainda previa a presença da personagem.

Após deixar Grey’s Anatomy em sua décima segunda temporada,
Sara Ramirez conseguiu um papel fixo na série Madame Secretary. No drama
político, Ramirez viveu Kat Sandoval, a conselheira da Secretária de Estado
interpretada por Tea Leoni. Assim como Callie Torres, a personagem
também é bissexual.

Além disso, Sara Ramirez também é cantora. Ela já havia
mostrado seu talento no episódio musical de Grey’s Anatomy, e lançou um álbum
com canções originais.

Sara Ramirez também é bastante conhecida por sua militância
em favor dos direitos dos LGBTQs. A atriz é integrante da mesa diretora das organizações
The Task Force e True Colors United, além de trabalhar nos centros LGBTQ de San
Diego, Nova York e São Francisco.

A atriz também apoia outros grupos, especializados na luta
pelos direitos das pessoas bissexuais, como o BiNetUSA, o Bisexual Organizing
Project, o Instituto Americano de Bissexualidade e a ONG mexicana Mujerez de
Maiz.

Em 2015, Sara Ramirez ganhou o prêmio de “Aliada para a
Igualdade”, dado pela Fundação dos Direitos Humanos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio