Em celebração ao mês do Orgulho LGBTQIA+, a Nickelodeon compartilhou um tweet com personagens que são aliados ou fazem parte dessa comunidade e, dentre eles, está Bob Esponja.

Com isso, a discussão sobre a orientação sexual do Bob Esponja inevitavelmente foi revivida. A conversa, obviamente, não é de hoje, visto que dicas são dadas pela emissora desde as primeiras temporadas do desenho animado.

Repetidas vezes, Bob Esponja foi acusado por grupos homofóbicos de promover o casamento gay (ou qualquer coisa fora da heteronormatividade).


Um episódio da terceira temporada, por exemplo, mostra Bob Esponja e Patrick adotando um bebê ostra, que eles encontram abandonado na rua. O episódio é emblemático e mostra o protagonista assumindo o papel de mãe, enquanto que Patrick se torna o pai da ostra.

Outros indícios

A polêmica não parou por aí, obviamente. Muitos desses grupos conservadores passaram a analisar a relação de Patrick e Bob Esponja em geral, a enxergando como um relacionamento homoafetivo mesmo em outros episódios.

Outro indício de que essa é a intenção dos criadores da série aparece em outro episódio da terceira temporada, em que o Senhor Sirigueijo diz que o chapéu de Bob Esponja faz ele se parecer uma garota. O personagem se sente elogiado e pergunta se ele parece uma garota bonita.

Dito isso, o criador da série, Stephen Hillenburg comentou sobre a questão, dizendo que Bob Esponja é “de certa forma assexuado”.

O tweet da Nickelodeon, no entanto, permanece como uma bela forma de reconhecimento da emissora ao seu público LGBTQIA+.