A série The Witcher provou ser um estrondoso sucesso da Netflix, impulsionando ainda mais, inclusive, as vendas do emblemático game The Witcher 3: Wild Hunt, anos após seu lançamento.

Estrelada por Henry Cavill, a série, contudo, não é ausente de defeitos e um dos elementos mais controversos da produção da Netflix foi consertada para sua segunda temporada, segundo a showrunner Lauren Schmidt Hissrich.

Em entrevista ao The Wrap, Hissrich disse que todos os personagens vão existir na mesma linha do tempo na segunda temporada, acabando com a confusão do primeiro ano de The Witcher.


“Obviamente, foi uma das partes mais controversas da primeira temporada e eu não esperava que fosse tão controversa quanto foi. Mas é algo que eu ainda defendo, em termos de narrativa”, disse a showrunner ao The Wrap.

Novos rumos

As linhas do tempo de The Witcher, que acompanharam Geralt, Ciri e Yennefer, acabaram se alinhando na primeira temporada, isso afeta diretamente a nova direção do segundo ano da série.

“O que isso permite que façamos em termos de história é brincar com o tempo de formas levemente diferentes. Podemos fazer flashbacks, flash-forwards, podemos integrar o tempo de maneira completamente diferente, o que não pudemos fazer na primeira temporada”, disse Lauren S. Hissrich.

A showrunner ainda falou sobre a introdução de novos bruxos nessa segunda temporada, incluindo o mentor de Geralt, Vesemir, que será interpretado por Kim Bodnia, de Killing Eve.

“Provavelmente minhas novidades preferidas da segunda temporada são os novos bruxos”, disse Hissrich. “Realmente, na primeira temporada conhecemos Geralt e ele é o nosso exemplo de Bruxo. Então vemos outro bruxo, Remus, que vemos no episódio 3, que morre rapidamente”.

“Então, para nós, foi sobre mostrar as origens de Geralt e meio que aprender de onde ele veio, qual a sua história e qual a sua noção de família”, concluiu a showrunner.

A primeira temporada de The Witcher está disponível na Netflix.