Vikings traz uma história épica que tenta buscar inspiração em fatos e personagens que aconteceram na antiguidade. Porém, como muitas produções em Hollywood, é impossível acertar em todos os detalhes.

Ao rever Vikings, os fãs encontraram uma bizarra aparição no 12° episódio da série. Para época, de fato, não era algo comum.

Ao analisarem Kattegat na 1ª temporada, os fãs encontraram um emu. A segunda maior ave do planeta aparece no começo do 12° capítulo.


O problema da aparição é que o emu é uma ave nativa da Austrália. Vikings se passa entre os séculos 8 e 9, época em que os europeus não sabiam da existência da Oceania.

“Como está ali?”, chegou a questionar um fã no Reddit ao notar o fato.

Como é percebido, é muito improvável que um povo da época pudesse ter um emu. Confira abaixo.

Criador de Vikings responde erros

Para o History Extra, Michael Hirst respondeu sobre os erros históricos vistos em Vikings. O criador explicou que não busca a perfeição.

A ideia da produção de Vikings é ter uma história e elementos que façam sentido. Porém, o criador explicou que nem tudo precisa estar exatamente correto.

“Eu tentei muito não ser muito inventivo. Nós queríamos nos manter autênticos. Uma pergunta que eu peço para Justin Pollard (conselheiro histórico da série) quando estou escrevendo uma história é se é plausível ou não. Você não pode dizer que é fiel, porque ninguém sabe, mas pode dizer que é plausível”, declarou o criador.

Outro ponto é que o emu pode muito bem ter invadido o set e aparecido em Vikings. Esse erro específico ainda não foi explicado.

“Esta série dramática acompanha a vida do viking Ragnar Lothbrok em sua jornada para ampliar o domínio nórdico e desafiar um líder incompetente e sem visão”, diz a sinopse de Vikings.

Vikings está em hiato. A segunda parte da 6ª temporada, que é a última da série, deve chegar no final de 2020.

Enquanto isso, os episódios disponíveis da 6ª temporada estão na Netflix.