Alerta de spoilers!

Na terceira temporada, The Blacklist surpreendeu os fãs com a morte de Elizabeth Keen (Megan Boone), então, alguns episódios depois, os roteiristas trouxeram a personagem de volta dos mortos.

Mas qual a verdadeira razão para isso ter acontecido? Aparentemente há um motivo bem prático para esse desenvolvimento da história.

“Quando descobrimos que Megan estava grávida, pareceu algo que não poderíamos ignorar em uma série sobre a natureza da identidade”, disse o showrunner Jon Bokenkamp (via Cheatsheet).


“Elizabeth Keen foi adotada, não sabe de onde vem, e em uma série que lida bastante com isso, como podemos ignorar que nossa atriz principal está grávida?”, disse Bokenkamp.

“Como progressão natural disso, parecia que Liz gostaria de proteger seu bebê de Reddington”, continuou o showrunner.

Gravidez na vida real

Grávida não apenas na série, Megan Boone teve uma filha, Caroline Boone, em abril de 2016. Dito isso, os produtores programaram a morte de Elizabeth para se encaixar com o nascimento da filha de Megan.

No fim, os produtores conseguiram encaixar de forma ideal o acontecimento ao desenvolvimento da série e a verdade sobre a morte de Elizabeth foi mantida em segredo até o momento certo.

The Blacklist está renovada para 8ª temporada, que ainda não tem previsão de estreia.

“Após se entregar à polícia, um brilhante fugitivo oferece ajuda ao FBI, mas apenas se a novata Elizabeth Keen for sua parceira”, diz a sinopse oficial de The Blacklist.

No Brasil, seis temporadas de The Blacklist estão disponíveis na Netflix.