Alerta de spoilers!

A primeira temporada de The Witcher, da Netflix, acaba com Geralt (Henry Cavill) encontrando Ciri (Freya Allan), que está sendo perseguida pelo exército de Nilfgaard.

A verdadeira razão de Nilfgaard estar atrás de Ciri pode ser explicada através da ascendência da menina, tanto pelo lado da mãe, quanto do pai.

Ciri é filha de Pavetta, neta da Rainha Calanthe de Cintra e filha de Duny, também conhecido como Lorde Urcheon de Erlenwald. Mas o que isso quer dizer?


O pai de Ciri, na realidade, é o Imperador de Nilfgaard, Emhyr Var Emreis, ocasionalmente chamado de a chama branca que dança nos túmulos dos seus inimigos.

Durante os eventos da primeira temporada de The Witcher (no presente), acreditava-se que Emhyr estava morto, mas ele na realidade retornou a Nilfgaard para assumir o trono.

Antiga profecia

Não bastasse Ciri ser herdeira do Imperador, ela também conta com o sangue ancião, que não só garante poderes a ela, como faz parte de uma profecia.

Essa profecia, que o próprio Emhyr acredita, diz que o filho do Imperador vai herdar o sangue ancião e dominar o mundo. Emhyr acredita que se tiver um filho com Ciri, a criança se tornaria a governante de todo o mundo.

Resta aguardar para saber se The Witcher vai seguir essa história à risca. Mas é provável que sim.

A segunda temporada de The Witcher está prevista para 2021, na Netflix.