Mesmo sendo uma empresa querida no mundo todo e tendo mudado a cara do entretenimento e a maneira como consumimos conteúdo, a Netflix conta com algumas polêmicas e escândalos chocantes em sua história.

A mais nova controvérsia da plataforma envolve o reality show Selling Sunset, um dos mais bem sucedidos no campo das variedades e imóveis.

Com duas temporadas já lançadas e mais uma confirmada, a produção foi acusada recentemente de falsificar suas tramas. A acusação veio de apresentadores de outro programa.


Confira abaixo tudo sobre essa história!

Realidade ou ficção?

Selling Sunset lançou sua primeira temporada em 2019, e rapidamente se tornou um sucesso por seu tom leve, divertido e interessante.

O reality show acompanha o trabalho do Oppenheim Group, uma das firmas imobiliárias mais poderosas de Los Angeles.

Além de mostrar propriedades milionárias em um dos mercados mais luxuosos do planeta, Selling Sunset também foca na vida pessoal dos corretores e compradores dos imóveis.

Pouco antes do lançamento da terceira temporada, que deve chegar à Netflix no início de agosto, o programa foi alvo de acusações sérias, vindas de especialistas no assunto.

A polêmica começou quando apresentadores de Million Dollars Listings, outro reality show sobre o mercado de imóveis de luxo, falaram sobre a atração da Netflix no programa de Andy Cohen.

Selling Sunset não é sobre vender imóveis, mas sobre namorar bons partidos nas colinas de Hollywood”, afirmou a corretora Tracy Tutor.

Outro membro da equipe de Million Dollars Listings colocou mais lenha na fogueira ao dizer que não conhece nenhuma das corretoras que aparecem em Selling Sunset.

“Trabalho nesse mercado há décadas, e nunca conheci essas corretoras ou ouvi falar dessas propriedades”, afirmou Josh Flagg.

A Netflix não se pronunciou sobre as críticas.

A terceira temporada de Selling Sunset estreia em 7 de agosto.