Patrulha do Destino (Doom Patrol) não é exatamente uma série muito convencional e traz elementos realmente surreais (não tanto quanto Legion, claro). As loucuras da série da DC parecem ter sido demais para uma de suas atrizes.

Diane Guerrero chama a atenção em Patrulha do Destino ao interpretar Jane e suas múltiplas personalidades e a atriz foi motivada a retornar à terapia enquanto filmava a segunda temporada.

Em participação do podcast The Big Ticket, da Variety, a atriz da DC explicou que ela precisava de terapia e que a série a ajudou a perceber que estava na hora de começar.


“Eu precisava de terapia de toda forma”, disse Guerrero. “E eu tive de voltar. A série e o papel me fizeram ver que estava na hora”.

Guerrero ainda disse que Patrulha do Destino a mostrou que as fraquezas podem fortalecer se forem trabalhadas de forma correta.

“Temos de lidar com nosso passado – falar sobre ele, normalizá-lo, e usar como uma de nossas forças e não fraquezas”, disse a atriz da DC. “A série faz isso. Mostra que nossas fraquezas podem ser nossos pontos mais fortes”.

De fato, lidar com o passado e seguir adiante é uma das temáticas centrais de Patrulha do Destino.

Segunda temporada

Na nova temporada, o grupo mais estranho de heróis da DC está de volta para salvar o mundo, isto é, se eles puderem encontrar uma maneira de crescer… figurativamente e literalmente.

Depois da derrota do Sr. Ninguém, os membros da Patrulha do Destino agora se vêem em tamanho mini e presos na pista de corrida de Cliff.

Eles começam a lidar com seus sentimentos de traição por Niles Caulder, também conhecido como The Chief (Timothy Dalton), enquanto enfrentam sua própria bagagem pessoal.

A medida que cada membro enfrenta o desafio de crescer além de suas expectativas e experiências traumáticas do passado, elas devem se unir para abraçar e proteger o mais novo membro da família: Dorothy Spinner (Abigail Shapiro).

A segunda temporada de Patrulha do Destino está em exibição, nos EUA.