ALERTA DE SPOILERS

A 8ª temporada de Chicago P.D. deve trazer colegas e membros da família de um policial como grandes vilões. Tudo está ligado ao final do 7° ano.

No último capítulo, Doyle foi morto após uma operação dar errado. Atwater, que estava com ele, contou a verdade: o colega agiu a partir de um ato racista.

Na continuidade do episódio, Atwater começou a ser perseguido por outros policiais dentro do próprio bairro. Eram colegas de Doyle que não aceitavam o que foi dito pelo personagem.


Para o TV Line, o showrunner Rick Eid confirmou que os colegas de Doyle e os familiares serão inimigos dos personagens na 8ª temporada. O fato deve ganhar ainda mais força já que o 7° ano foi cortado por causa do coronavírus (COVID-19).

“São inimigos formidáveis e apresentarão um desafio grande para Atwater”, garantiu o chefe de Chicago P.D..

O interessante é que a história se relaciona, mesmo sem querer, com o que acontece nos Estados Unidos. No país, vários grupos protestam contra o racismo após a morte de George Floyd, morto por um ex-policial.

Trama ganha foco em Chicago P.D.

A trama foi exibida um mês antes dos protestos começarem. Com a pausa por causa do coronavírus, Chicago P.D. poderá focar na história quando retornar.

Antes, Eid tinha comentado que a Inteligência ficaria ao lado de Atwater. Assim, os fãs sabem que a história terá grande importância na 8ª temporada.

“Há uma boa chance de Voight e a Inteligência entrarem no fogo cruzado aqui, eles devem dar apoio para Atwater. Sim, fiquem preocupados. Os amigos de Doyle e a família dele estão levando isso muito a sério”, avisou o showrunner.

Assim, Chicago P.D. toca, em um contexto geral, no que é discutido na vida real. Atwater fez o certo ao denunciar o racismo, mas estará lidando com um sistema que não se mostra tão justo assim.

Chicago P.D. deve voltar no final de 2020. No Brasil, a série é exibida no canal Universal e está disponível no Globoplay.