O mais novo reality show da Netflix, Casamento à Indiana, tem sido duramente criticado pelos espectadores.

O programa tem sido chamado de sexista e classista, ajudando a perpetuar estereótipos, além do sistema de castas da sociedade indiana.

Casamento à Indiana, da Netflix, é retrógrado para caralh*”, escreveu um espectador. “É sexista, obcecado por cor da pele e transforma mulheres em objetos”.


“São coisas que as mulheres se deparam em casamentos arranjados, sim, mas por que raios uma série está transformando isso em algo bom?”, escreveu outro fã.

“Tudo nessa série é perturbadoramente verdade. Eles fizeram essa série para mostrar o quão retrógrada é a nossa sociedade dita liberal. Encontro muitos como Sima diariamente”.

“Quanto mais eu assisto Casamento à Indiana na Netflix, mais isso me irrita. Eles só querem esposas de pele clara, sai daqui”, escreveu outro fã.

Série problemática

A premissa da série mostra Sima trabalhando com as competidoras e suas famílias para achar um par ideal para o casamento.

Em 1948, discriminação baseada no sistema de castas foi criminalizada na Índia, mas o sistema ainda afeta profundamente a vida dos indianos.

Ter uma série glorificando estereótipos e preconceitos, por mais que sejam comuns na sociedade, simplesmente não deve ser tolerado – independente da temática da série.

Em todo caso, Casamento à Indiana está disponível na Netflix.