ALERTA DE SPOILERS

Dark tem algumas escolhas chocantes na 3ª e última temporada. Uma delas é a morte de Hannah pelas mãos de Adam, ou Jonas, o próprio filho dela.

Muitos interpretaram a morte como o fim da transformação de Jonas em Adam. Ao salvar os amigos do apocalipse, a versão adulta do protagonista fica presa no passado.

Sem conseguir fazer a máquina do tempo funcionar, Jonas parece começar a enlouquecer. Isso leva a morte de Hannah.


Porém, há outra razão para morte de Hannah. Além disso, não se trata apenas de Adam conseguir manipular Silja.

A morte de Hannah tem um significado muito maior para Dark. É mais uma das peças essenciais da trama da Netflix.

A morte de Hannah

A morte de Hannah não prova simplesmente a transformação de Jonas em Adam. Para o personagem, é simplesmente mais um movimento na guerra pelo domínio do tempo.

Antes de matar Hannah, Adam diz uma frase bastante esclarecedora: “Todas peças devem estar nas posições corretas. Ela está no lugar errado. Você também”.

Nesse cenário, o personagem achava que estava tendo uma ação diferente para quebrar o loop eterno. Porém, a morte de Hannah levava as realidades ao mesmo lugar de sempre.

Além disso, a cena é vista como uma proposta que Dark traz. A produção da Netflix tem ligações típicas de uma tragédia grega.

Durante a série, com conhecimento ou não, personagens matam os próprios parentes. A morte de Hannah é mais uma delas.

“Quatro famílias iniciam uma desesperada busca por respostas quando uma criança desaparece e um complexo mistério envolvendo três gerações começa a se revelar”, diz a sinopse de Dark.

Dark tem todas temporadas disponíveis na Netflix.