Tom Payne, que interpretou Paul “Jesus” Rovia entre a sexta e a nona temporadas de The Walking Dead, disse que os fãs familiarizados com a versão de Jesus nos quadrinhos de Robert Kirkman ficaram “decepcionados” com o retrato do personagem na série de televisão.

Jesus trouxe Rick Grimes (Andrew Lincoln) e seu bando de sobreviventes para um novo mundo quando apresentou o grupo a Gregory (Xander Berkeley), então líder de Hilltop, uma comunidade agrícola apoiada por Negan (Jeffrey Dean Morgan) e os Salvadores.

O personagem de Payne se tornou um aliado de confiança e conselheiro da líder de Hilltop, Maggie (Lauren Cohan), mas Payne disse que Jesus não atendeu às expectativas dos fãs antes de ser morto pelos Sussurradores no meio da nona temporada.


Grande decepção

“Foi o mais longo que eu já esteve em um seriado e… eu senti como se tivesse feito tudo o que eu faria, na verdade”, Payne disse ao podcast Talk Dead to Me da Skybound.

“E no fundo, eu estava trabalhando muito duro nas artes marciais, no condicionamento físico e em todas essas coisas. E o que me fez continuar com isso e com o programa foi seguir as histórias em quadrinhos. Quando nada disso acontece, você fica um pouco desanimado.”

Um personagem querido dos fãs que sobreviveu até o final dos quadrinhos, Jesus teve uma falta de presença no programa de televisão que foi “realmente bizarra”, acrescentou Payne.

“Eu participava das convenções e tive uma resposta tão grande dos fãs desde o início, porque todo mundo adorava o personagem dos quadrinhos, e depois adorava vê-lo no programa. Então, todo mundo estava realmente empolgado, e eu acho que muitas pessoas ficaram meio desapontadas.”

Os espectadores não familiarizados com os quadrinhos esperavam um personagem “legal” que não cumpriu as expectativas, disse Payne.

“Então, quando nada realmente aconteceu com esse personagem, essas pessoas ficaram tipo: ‘Por que todo mundo estava nos dizendo que esse personagem era tão legal?'”, ele disse.

“Então houve muita construção, e acho que às vezes é inútil. Acho que talvez tenha sido inútil ler os quadrinhos, porque a série é um remix. Mas sim, definitivamente houve alguns momentos legais que eu não recebi.”

Durante uma aparição em uma convenção anterior, Payne lamentou dois momentos dos quadrinhos não adaptados para a série: Jesus derrotando Negan em combate corpo a corpo, e depois jogando de volta uma granada durante um ataque contra Alexandria na edição The Walking Dead #120.

“A maior briga que ele teve foi com alguém de seu próprio time”, disse Payne, rindo, referindo-se a um conflito com o aliado Morgan (Lennie James) na oitava temporada.

“Foi muito divertido, e eu amo Lennie e nós treinamos muito. Foi muito bom poder mostrar um ao outro e o que tínhamos feito.”

Payne agora estrela o drama criminal Prodigal Son, recentemente renovado para uma segunda temporada na FOX.