Durante a quarta temporada de La Casa de Papel, Berlim (interpretado por Pedro Alonso) é visto com Professor (Alvaro Morte) e Palermo (Rodrigo de la Serna) em um bar enquanto discutem o assalto no Banco da Espanha. Enquanto o Professor explica que não confia em Palermo para não traí-los, Berlim é distraído por outro homem no bar e é mostrado seguindo-o até o banheiro, onde o tortura.

A cena em questão deixou muitos espectadores decepcionados, pois consideraram que era “desnecessária” e “desconfortável”.

No banheiro, Berlim provoca o homem desconhecido, insultando-o sobre seu peso e aparência. Quando o homem tenta sair do banheiro, ele é atacado por Berlim, que o fere na virilha usando um garfo.


Cena desnecessária

A cena é incrivelmente chocante e Berlim se recusa a fazer referência ao que aconteceu quando ele sai do banheiro para se juntar ao Professor no bar. A interação de Berlim com o homem não é referenciada novamente e não há explicação sobre o motivo do envolvimento, o que deixou muitos fãs perplexos com sua inclusão.

Desde então, os fãs foram ao Reddit para criticar a cena e especular sobre o motivo da exibição.

Um espectador compartilhou: “A cena em que Berlim esfaqueou o cara no banheiro com um garfo era desnecessária e realmente desconfortável de assistir.”

Outro acrescentou: “Foi muito estranho, porque nas duas primeiras temporadas, Berlim parecia um total enigma. Então, nas outras temporadas, ele começou a ser apreciado cada vez mais e essa cena estava muito fora de lugar na minha opinião.”

Um terceiro fã continuou: “Parece que a cena foi feita para nos lembrar que Berlim é um sociopata, mas foi muito mal escrita.”

“Concordo. Poderia ter economizado o tempo da tela para o roubo. Eu amo Berlim, mas alguns de seus flashbacks na quarta temporada são totalmente desnecessários”, alguém postou.

O ator Pedro Alonso falou recentemente sobre seu personagem Berlim e como sua personalidade muitas vezes mudou de gentil e carinhosa para incrivelmente violenta.

Falando em como, apesar de seu comportamento cruel, ele ainda é querido pelos fãs, o ator disse: “Sabe, na vida cotidiana, é realmente difícil se conectar com intenções reais.”

“Estamos sob a repressão da sociedade e das regras. Vivemos em um mundo onde tantas pessoas sofrem. Berlim é como uma indicação de nossos sentimentos internos. Ele é livre; o sentimento de libertação e franqueza que ele mostra é o que atrai as pessoas porque elas gostam de libertar certas emoções.”

Ele continuou à revista Identity: “Além disso, mesmo que Berlim seja perigoso, ele ainda sabe como aproveitar a vida. Porque ele é destemido, ousado e seu caráter é muito convidativo. Então, sim, ele é questionável e terrível, mas também divertido e empolgante.”

Devido à inclusão de Berlim em flashbacks, alguns fãs têm certeza de que ele retornará dos mortos, apesar de ter sido baleado no peito no final da segunda temporada.

Comentando sobre as teorias de que ele não está morto, Pedro riu: “Depois que Berlim morreu, foi engraçado como era impossível para muita gente acreditar que ele realmente morreu. Alguns ainda insistiam que ele voltaria à vida, de alguma forma.”

As quatro primeiras temporadas de La Casa de Papel estão disponíveis para transmissão na Netflix.